segunda-feira, junho 14, 2010

Sabedoria Barata

Vou trascrever o dicionário
Pra te encher de sabedoria
Enquanto vomito minhas mágoas
Não, eu não vou te usar
Nem cansar seu pobre português
Nem te fazer ler todo meu lirismo
Que de tão pobre rima com achismo
Pra quem se acha, se acha, se acha.
É que eu ando tão cansada
E esse cansaço eu nem sei se é sono
Já que ontem nem dormi
Eu andei por aí sonhando acordada
Já era tarde e nem vi passar o dia
E por falar em dia, como foi o seu?
Ainda repete os mesmos erros?
Eu juro, até gostava e nem ligo
Se não conjuga bem nosso pretérito
Já que "nosso" e passado então
Pra você nunca existiu, faz bem
Você que parece jamais envelhecer
Assim olhando a tua cara eu te daria ainda
Vinte anos e mais vinte te daria
Eu tô brincando...
Faz bem você de viver só o presente
Faz bem, por mais que mal me faça
Até gosto do seu tempo no presente
Por mais que me cause tanta impáfia
Pensando bem, nem vou te perguntar
O que fez ontem e com quem estava
Pois é, eu continuo a mesma
Dormindo pouco, esquecendo de beber água
E tentando falar pouco, amar menos
E também ser menos dramática
Sabe que ando odiando poesia?
É que nem posso ouvir falar
Daquela maldita palavra e
Do jeito que me chamava
Amor... Eu nem queria estar aqui
Mas você sabe e me conhece
É tudo culpa dessa sabedoria barata
Dessa minha estúpida mania de expor
A falta de vergonha na cara
De quem se acha, se acha, se acha.

quarta-feira, junho 09, 2010

Ana Rosa

Aperta os olhos e os passos
Cola em meu compasso
Lambe lábios, trança pernas
Suór nas mãos.

O mesmo ritmo, frenesi...
Balanço que comprime
Te sinto as partes
Que me tocam sem querer

Somos um ali unidos
Somos um na multidão
Somos até mais que um
Infinitos.

Sinto teu cheiro, compartilho
O odor que me impregna
Seu hálito é alimento
Que me lembro, sou comida

E tragada em cada vão.

Assim me faz hoje
Amanhã, ele ou ela
Não tenho escolha
E se revezam

Trocamos de lugares
Ás vezes uns olhares
E nos perdemos quando chega
Ana Rosa, a estação.

terça-feira, junho 08, 2010

Então assim me amaria?

Você me salvaria esta noite?

Infindáveis são meu dias
Eu só quero adormecer.

Se pudesse me levava?

Para onde eu caminho
Se não sei de onde parto.

Então me amaria?

Eu que nunca fui amada
Invento.


Cristais, caleidoscópios
Em que me vejo refletida

Partidos em que me espelho
(Pareço assim tão mais bonita)
Espéculos nos pulsos, desato
Que introduzo, liberta


Despedaça-me, me despeço
Da dor que parto a contento
Pra onde vou não tem mais volta
E sangro.

Então assim me amaria?

terça-feira, junho 01, 2010

Guerra e Paz

Ela falava de paz, ele de guerra
e juntos sonhavam uma utopia.

Na ânsia da entrega ou morte
levantando a bandeira branca
defendendo o amor de todas as formas.

Guerreando seus corpos em tréguas,
se atracando num amor de almas;

em lençóis também tão brancos
quanto a pele desnuda sem mantos

sem santidade e sem pecado,
sem-vergonhas e sem recato - humanos.

Sem acordos e se deixando ir e voltar
cada um em seu destino, aflitos.

Sobre ondas, flutuando na busca,
para  ganhar e se perder, na loucura - infinitos.


Entre a paz por não tentar,
prefiro a guerra.
Entre viver sem ter amor
Morrer em teus braços e te sentir; vivo.

domingo, maio 30, 2010

Amor Contínuo (Robert Frost)



Ame seus pais e seus irmãos. Eles são a base de sua vida, seu chão e quem com certeza vai sempre te ajudar.

Ame suas tias e tios, porque foram eles que por muitas vezes zelaram seu sono, quando você era apenas uma criança. Eu sei,você não se lembra! Mas você só vai entender o amor dos tios, depois que seu primeiro sobrinho nascer. Então, não perca tempo.

Ame seus primos e amigos por mais que eles sejam completamente diferentes de ti. Aceite-os. Aceite-se. Todo mundo tem defeitos.

E por falar neles... nos defeitos, ame sua barriga, suas celulites e as tais estrias. Elas indicam que sua vida está repleta de prazeres gastronômicos. Ame também seus quilos a mais, porque se eles não existissem você jamais poderia comemorar a vitória de um dia perdê-los. Ame seu cabelo do jeitinho que ele é.

E o seu armário... Mude. Completamente. Experimente coisas novas, outras cores. Calças largas e calcinhas/cuecas de algodão. E não troque seu velho pijama por nada nesse mundo. Ele é o seu companheiro de sonhos.

E é com aquele tênis feio e fora de moda, com o formato exato dos seus pés, que eu acho que você deve sair para caminhar todas as manhãs. Pra amar as coisas que estão do lado de fora.

Tarefa difícil. Respire.

No fundo, procure outra pessoa para amar um tanto, que dê até vontade de se casar com ela. Namore. E não se preocupe com o tempo que a paixão vai durar. Se gostem. Se assumam. Se curtam. Se abracem. Beijos. Viagens.
E saiam para dançar sempre!!! Tomem café da manhã juntos. Fiquem o domingo inteiro na cama, enquanto o mundo despenca numa chuva fria e fina.

E quando você achar que já amou demais nessa vida...Tenha filhos. Se não conseguir, adote. Dizem que não há amor maior. E eles vão crescer, amando você e muitas outras coisas e pessoas.

Com sorte, você terá netos. E dos seus netos, receberá mais tarde com muito orgulho, o amor dos bisnetos.

Pois, o nosso amor é contínuo... é para sempre. É INFINITO!!!

Porque amar vale a pena!!! O destino decide quem vamos encontrar na vida. As atitudes decidem quem fica!


Amor Contínuo (Robert Frost)

sexta-feira, maio 28, 2010

Uma questão de gosto

Há quatros não como carne vermelha, nem frango, mas não me considero vegetariana, pois invariavelmente consumo peixe. Penso que a mente controla todo nosso sistema e é responsável pelas doenças do nosso corpo e penso que uma fagulha de pensamento é capaz de desencadear desordens que em longo prazo, um dia hão de transparecer. Então, um certo dia eu devo ter cismado e ficou gravado lá no meu subconsciente que proteína animal não me faz bem, e hoje realmente elas não me fazem, ou então meu código genético veio com essa falha ou “plus” a mais, o que ainda estou tentando descobrir. Há muito tempo também não me considero carnívora e penso que animais não deveriam ser consumidos e que o fazemos por simples desejo de saciar um prazer e não fome, mas não sou fanática e convivo pacificamente entre grupos carnívoros e vegetarianos, e até aprecio muito mais ir a uma boa churrascaria onde os “buffets” de salada são maravilhosos do que em qualquer restaurante vegetariano que servem umas comidas que mais parecem comidas de hospital.
Como ingeri por muito tempo todos os tipos de carne, sei do seu sabor e tenho lembranças do seu gosto e de que achava bom, talvez porque essas lembranças me venham acompanhadas de festas e almoços em família.Não fui influenciada por ninguém, mas algumas pessoas já disseram que pela própria evolução do espírito deixar de saciar alguns prazeres mundanos, tipo uma purificação do espírito, torna-se natural, o que não sei se devo acreditar. O engraçado é que a partir do momento fatídico da decisão de não mais comer nossos irmãozinhos comecei a conhecer muito mais gente vegetariana do que supunha existir (lei da atração?) e posso afirmar, algumas são chatas.
Aliás, todas as pessoas que não respeitam as diferenças de gostos e pensamentos, e que tentam persuadir os outros a pensarem como elas, são chatas. Eu não sou assim e livrai-me do rótulo: Vegetariana, sou Simpatizante. Por isso, penso e digo: comam o que quiserem, fumem, bebam, se droguem e esperem as conseqüências. Cada ser humano, conhecedor do certo e errado tem seu livre arbítrio de escolher o caminho a seguir e sofrer as conseqüências, e saber o que é melhor para si, é o que tento passar para o meu filho. Eu não o obrigo a deixar de comer carne, mas o instigo a pensar sobre o assunto.
Pessoas insistem em me questionar. Por que você não come mais carne?? Posso parecer meio “avoada”, quando falo que alço “vôos” pelo planeta (sic) mas sou cética a qualquer afirmação sem comprovação (minha) científica, e respondo, sei lá... Eu não gosto. Não posso afirmar que o consumo de carne deixa as pessoas mais nervosas ou se o seu não consumo te deixa com a pele melhor, ou se sua celulite vai diminuir, como também , realmente não sei dizer se o aquecimento global diminuirá se a humanidade virar vegetariana em massa, o que acredito que isso jamais acontecerá, a não ser por força maior. Se hoje sou uma pessoa melhor depois de ter parado, eu também não sei... se ajudo o planeta deixando de consumí-las? Talvez. Realmente, eu apenas não gosto mais. E por não gostar mais elas não me fazem bem. Como não gosto de cara feia, gente chata e acordar cedo, que também me fazem mal, eu não gosto de carne, e ponto final.

quarta-feira, maio 26, 2010

Amor único



o que posso deixar senão sentimentos
e palavras que espero sejam lidas
serão minha herança e que talvez
não lembre enquanto criança
da mãe mergulhada em livros
te observando e te seguindo
que pena não conseguir ser espelho
que na verdade queria ser você
um erro..ser então teu escudo
pra sempre te proteger
mas foi preciso deixar-te
envergar pra fortalecer
te amando em cada repúdio
querendo logo te aninhar
ah se eu pudesse todas as vidas
seria melhor por você
seria seu anjo se pudesse
perceber a fragilidade na força
que nem sempre tinha mas fingia ter

o que posso deixar senão meus sentimentos
e palavras que espero sejam lidas
será minha herança, não só lembrança
de um amor único: filho.

sexta-feira, maio 21, 2010

Presente


 Hoje me sinto cheia
De mim mesma e da vida
Flutuo embevecida
Hoje estou aqui!!

Viva! Comemoro
Renascida e muito melhor
Do que ontem, de todo eu

Que um dia fui 
Não mais me vejo
São só lembranças

Que ainda guardo
E por vezes abro
Mas não mais as trago
As deixo onde ficaram,
Passado.

Me presenteio com o hoje
É onde vivo consciente
Com todo meu merecimento
Eu só tenho a agradecer.


Viva por mais um dia!Presente.








terça-feira, maio 18, 2010

Jogo da Vida


A criação é nata.. inerente ao ser. Podemos criar, transformar, modificar, brincar com formas, montar e desmontar, quebrar e colar, fazer e desfazer. Somos nós personagens dessa brincadeira que é a vida. Brincar de viver eis o segredo. Mas mesmo nas brincadeiras sempre se pode machucar.. sempre alguém sai esfolado, machucado, e faz parte. Não brincar, não querer entrar no jogo é covardia. E às vezes estamos covardes.. por medos, receios, preconceitos, ilusões. E não adianta forçar.. tudo ao seu tempo. Há momentos que queremos apenas ficar observando o jogo e esperando a hora certa de nele entrar. Esse tempo é necessário pra tudo se ajeitar e a ansiedade aliviar. Esse tempo é necessário pra concentrar as forças, restabelecer o ânimo e adquirir a coragem. Pois jogar sem coragem é assumidamente perder e perder-se. Temos que ter coragem até pra perder o jogo. Coragem pra aceitar que nem sempre levamos a melhor e isso não nos torna pior. O que nos torna pior é não ter a humildade de reconhecer que somos sim substituíveis e não, não somos eternamente indispensáveis pra ninguém. Passado o tempo do repouso, é hora de entrar em ação e pra isso basta querer com entusiasmo e acreditar. Mergulhar de cabeça e assumir os riscos, não sendo inconsequente, mas parando um pouco de pensar nas consequências, parando de racionalizar e sentindo a vida na sua plenitude. Jogar o jogo da vida é estar aberto ao dia a cada amanhecer a à noite quando finda o dia. É respeitar o ciclo, a natureza,a nossa essência. É não nos desrespeitar, é ir de encontro às nossa vontades, é fazermos felizes a nós em primeiro lugar e daí então distribuir essa felicidade indeterminadamente. E pra sermos felizes em primeiro lugar temos que nos aceitar e nos amar. E pra que a mágica do amor aconteça primeiro em nós mesmos, temos que nos perdoar e perceber que estamos no caminho do eterno, contudo ainda falíveis... porém capazes sempre de corrigir tais falhas e nos superar, transformar e criar tudo aquilo que desejarmos. Pois deseje e terás.. Visualize e criarás. Sinta e transformarás.
Aja e construirás. O teu jogo é o próprio universo e dele tudo se pode extrair, é só querer...
(Andrea Rodriguez)

quinta-feira, maio 13, 2010

Cala a boca e me beija


Se você não quer dar ouvidos ao que eu digo, tudo bem.
Vem. Pega na minha mão e atravessa comigo o espelho.
Parte para o outro lado do mundo.
Suspende o tempo e engana a realidade, me abraça. Com força. Com amor. Inventa histórias para me contar quando eu não conseguir dormir de madrugada.
Sussurra coisas bonitas no meu ouvido. Fica. Comigo.
Esquece o mundo. As pessoas. Esquece de ti mesmo.
Das tuas verdades absolutas e dos teus dramas pessoais.
Esquece as histórias que existem para além de nós.
Me ajuda a escrever esta história e a fazer de nós personagens com futuro. Vamos nos seduzir por esta estranha calma que nos invade quando estamos perto um do outro.
Deixa-me. Eu quero sonhar com você. Sem restrições. Sem impossíveis. Porque tudo fica cor de rosa com você por perto. Sem mais palavras.
Cala a boca e me beija.
(Andrea Rodriguez)

segunda-feira, maio 10, 2010

Com os olhos mirados no horizonte
Espero as águas se acalmarem
Ainda há muitas ondas
Eu observo os movimentos

Eu tenho tempo
Um universo dele.

Prefiro esperar
Quando a maré se acalmar
Depois da ressaca
Eu volto a nadar.

Por enquanto nada.

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Cores


de rosas cintilantes e azuis turquesa
da infância em dias cor de laranja
dos olhos fechados em sonho
eu os abri pra realidade, indefesa

recebi  presentes gris e cega
enxerguei a vida menos bela
palidamente cálida e embaçada
vendo tudo por um verniz

num brilho falso que não apraz
escondida como presa
lancei olhares de cor vermelho
sangue, rubi cortante e intenso

queimei pra ver se derretia o gelo
indecentemente rasgado e imoral
das desbotadas companhias
de amores ausentes, à solidão

ferida me tornei branca no preto
contida amarguei as derrotas
vencida sofri pálida a quase morte
me entreguei então à dor

me deixei aquietar como broto
por tempos deixei juntar poeira
no rosto observando por frestas
o marrom da mistura: lágrima e pó

regando a terra, aguardei nascer
em amarelo ao verde me vi crescer
em esperança de dias laranjas
como na velha infância amadureci


brotei feito flor furta-cores
lilás para a vida, voltada pra luz
me despedi atrevida do luto
pra me transformar arco-íris no amor.

segunda-feira, outubro 22, 2007

O melhor de ti


O melhor de ti
Tua boca..
Só de pensar
Saliva a minha.

Tornei-me escrava
De teus beijos e
Não me importei
Se eram tão meus,

Preferi ser mansa...

Senti tantas vezes
O gosto de outras
Fantasiando ménages
Sem te cobrar nada.

De primeira gozava
Imaginando-te nos braços
Daquelas cujo cheiro
Te impregnara.

Fui vadia e louca
A santa, compreensiva
Bandida, ordinária.

Fui conivente, feliz
Satisfeita e atriz
Meretriz e canalha.

Perdi o caráter,

Deixei de ser digna
Perdi o juízo
Entrei para a vida

Corri tantos riscos...

Tudo por conta
Tudo pra não perder
O melhor de ti:

Tua boca
Só de imaginar
Saliva a minha,
E baba...

(Andréa Rodriguez)

sexta-feira, outubro 19, 2007

Sorte


Eu vivo perdendo
Do tempo, as horas
Da vida, ilusão
Da cara, a vergonha

Eu vivo ganhando
Histórias pra contar
Dívidas pra saldar
Aumento na memória

Eu vivo procurando
Razões pra existir e
Existir pra ter razões

Reflito...

Não há razão
Pra se estar vivo
Melhor então
Viver sem elas

Enlouqueço.

Se sempre perco
E às vezes ganho
Um dia posso empatar
E dar de cara com a sorte

Cruzar a minha doce loucura
Com a sua insana paz
E seguir, sem elas
Sem rumo e sem horas

Não quero mais pensar...

Eu vivo ganhando
Do tempo, saboto
Da vida, invento
Na cara, fingimento

Eu vivo perdendo
Histórias pelos ventos
Dúvidas num lamento
As memórias, esqueço

Eu vivo procurando
Razões pra não existir e
Existir sem ter razões
Dei de cara com a sorte.

Aco[ô]rdo.
(Andrea Rodriguez)

quarta-feira, outubro 03, 2007

ruazinha


Ela olhou pela porta entreaberta
Avistou uma rua à sua frente
Era uma ruazinha...
Assim mesmo pequenina
Como todas as coisas
Que ela almejou até então
Tudo pequeno...
Ela olhou pra fora e avistou
Possibilidades...
Parecia tudo legal[zinho]
Mas cansava escancarar
A porta entreaberta
Ela preferiu então ficar ali
Olhando pelas frestas
E ali permaneceu
Eternamente a admirar
A ruazinha à sua frente.

Andrea Rodriguez

segunda-feira, setembro 17, 2007

Cotidiano

Passou o café de todo dia e comeu o pão amanhecido. Vestiu-se com a roupa repetida e o sapato gasto. Olhou-se no espelho, não por vaidade, mas por costume, só pra ter certeza de quem era. Saiu contando as notas, com a mente voltada pros gastos do mês: aluguel, padaria, mercado e condução. Entrou no ônibus, sentou calada e sorriu o sorriso da garotada que entrava em cada ponto e que fazia arruaça. Lembrou da sua adolescência e dos sonhos perdidos; olhou pro lado e desviou o pensamento prestando atenção nos carros que emparelhavam junto a condução. Viu um mendigo caído na calçada, e preferiu comparar-se ao pior - pelo menos tenho casa, ou melhor ainda tenho o dinheiro desse mês pro aluguel. Voltou a lembrar dos seus sonhos e a comparar com os atuais, arrumar um emprego , poder concluir aquele curso de computação, ter dinheiro pra uma ceia melhor nesse natal e quem sabe poder comprar o vídeo-game pro Julinho. Isso sim lhe cortava o coração... Não poder dar de tudo, do bom e do melhor pro seu único filho. O pai dele, aquele desgraçado, era assim que ela se referia a ele, havia ido embora fazia seis meses, pra morar com a filha da vizinha... uma menina de apenas 17 anos. O desgraçado praticamente não via o menino e ajudava com uma cesta básica, quando podia, e olhe lá... a gostosinha de 17 anos já estava também esperando um filho seu. Desceu do ônibus e andou alguns quarteirões até o banco onde iria receber a última parcela do seguro-desemprego. Entrou, foi até o caixa sacou o dinheirinho, conferiu nota por nota e guardou na bolsa aliviada. Foi caminhando de volta pensando que iria comprar um quilo de carne pra janta, um litro de refrigerante e aquele doce que seu filho tanto gostava....(silêncio)...tiros e uma única bala. Julinho acordou e esperou pra sempre o refrigerante que nunca bebeu, o doce que não comeu e o video-game que nunca ganhou.

...a morte não espera o sonho se realizar...

Andrea Rodriguez

segunda-feira, agosto 27, 2007

Vivendo por viver


Ah tá, eu respondo
Se você questiona
O que falo, o que penso
E daí? Vou te dizer
Se eu ando mesmo assim
Mas pra lá do que pra cá
E se meus trejeitos
Não são bem aqueles
Os quais a sociedade diz
Que tem que ser
Não tem jeito meu amigo
Nem por você e nem
Por Cristo, Nosso Senhor
Que me ampare
Eu vou mudar
Eu carrego a cara limpa
A alma lavada
A autenticidade é sim
Gravada no meu peito
Eu prefiro o ódio
Às minhas idéias
Do que as falsas
Conjecturas da mídia
Narcisista e impositiva
Dos programas de TV
Plim Plim e tchau
Pra quem não me vê
Eu nem mesmo peço
E me despeço rogando
À tua ínfima incapacidade
De se ater aos fatos
Siga tua vida como bem quer
Ah tá, já foi, nem era
Eu tô bem, eu vou em paz
Aprendendo a ser um ser
Cabeça erguida, mente aberta
E não vivendo por viver
(Andrea Rodriguez)

Dúvida


Por teus olhos viajaria
Milhas... e dias
Pra enxergar
O que é a vida
Por você...pra saber
Será preciso
Pra entender
E amar
Pra poder será preciso
Entender
Teu amor pra ter
Será preciso ver
Por teus olhos?
Ou não...
Manter os Olhos cruzados
Nos teus.. será?
Refletidos
Na mesma direção
Imagem de nós
Partidos, buscando
O caminho.
Onde não é preciso
Ver.. pra ter ou crer?
Onde o nada
Nunca existe
No infinito cego
De nós dois.
Ou não...

(Andrea Rodriguez)

terça-feira, agosto 21, 2007

Notas

Eu posso te ver
Nem preciso os olhos abrir
Posso sentir, nem precisa me tocar
Eu posso ouvir, você tenta me falar
Em notas;
Notas...
Que em meu silêncio tocam
E me falam sem palavras
E eu entendo sem saber
Eu não julgo, posso crêr sem ver
Na saudade, a espera
No desejo, a entrega
No medo, a fuga
E as notas que me tocam...
No teu silêncio
Ainda tocam.
(Andrea Rodriguez)

Saudade

te vejo em flashes, câmera lenta
sorriso, olhos, gestos, caminhar
chegando... será que é sonho?
não te lembro a forma completa
e teu cheiro há dias não sinto
tua pele... como tocar?
tão distante, tão distante..
fecho os olhos pra enxergar
te reconhecer e acreditar...
que não ficou na memória
ainda é presente e vivo
vive... aqui, dentro...
a saudade.
(Andrea Rodriguez)

Beijo


Meu beijo é quente..
Transparente, sem pudor
Tira minha roupa
Eu não coro...
Mas se beija minha boca
Te devoro, não resisto
Meu amor..

(Andrea Rodriguez)

segunda-feira, agosto 20, 2007


Traço a rota onde devo caminhar
Parece assim tudo tão distante
Não vejo o fim nem o começo
Fico à espera então, me sento...
(Andrea Rodriguez)

Notívago

Vagas são as noites para aqueles que procuram
Uma palavra, uma cama, um colo
Perdidos no vazio de suas mentes
Sem consolo, doentes
Buscam afeto em cada canto
O desencanto e as aflições
Tomam a forma do infinito
As horas não passam
Os dias não se bastam
Motivos não se encontram
Tudo é breu, tudo é noite
Notívagos vagueiam
À espera de uma luz
Que não chega...
De uma mão que não vem
De um lugar que não há
De um tempo...
Que não volta mais
(Andrea Rodriguez)

domingo, agosto 19, 2007

Silêncio


Me deixa no silêncio encontrar
Respostas pra tudo que eu puder
Perguntas eu não tenho mas vou buscar
Saber o que me afasta de você
Se eu fujo é que eu não sei como enfrentar
Te querer a todo instante e não ter
Se eu fujo é pra poder me enganar
Que longe eu consiga te esquecer
Me deixa no silêncio pra chorar
A tua falta, o teu engano, a tua mágoa
Me deixa no silêncio pra eu fingir
Que eu não precise te falar
Todo dia e sem cessar
Que eu só sei amar você..

(Andrea Rodriguez)

quinta-feira, agosto 16, 2007

Dessa vez o amor me acompanha...

Eu não sabia mais se um dia eu saberia escrever de novo sobre o amor
Eu não sabia mais se um dia saberia sentir de novo o que um dia me fizeram acreditar que era pra sempre
Mas... quem disse que nessa vida só se ama uma vez, é porque desistiu de tentar
E eu até pensei em desistir, eu até tentei me segurar na dor, na lembrança, na esperança de um dia o velho amor voltar
Mas o velho não existe no presente e eu não posso viver tentando fazer o tempo parar, porque ele simplesmente não pára
O novo sempre vem, o dia sempre amanhece e amores sempre surgem de onde até jamais suspeitaríamos desabrochar
Eu não posso apagar o passado e nem tão pouco negar tudo o que senti, seria hipocrisia, mas...
Seria mais que hipocrisia, seria covardia, negar que o amor novamente está desabrochando, e eu não posso deixar ele passar
Dessa vez é diferente, ele está vindo como um vento manso e cuidadoso
Como um antigo amigo que não se vê há tempos
Que você sabe que conhece mas que não lembra como é direito
E aos poucos vai reconhecendo as afinidades, a intimidade, a segurança de se estar junto..
Eu sempre recebi o amor num furacão e ele simplesmente me carregava, me levava e me transtornava
Dessa vez o amor me conduz... se revela e me questiona se o aceito
Hoje ele vem seguro que é uma escolha e não uma condição
Dessa vez esse amor vem construído desde as raízes porque acredito que dessa vez queira ficar
Ele não toma conta de mim, ele me acompanha e eu posso delinear suas formas
Ele não sou eu, é apenas uma escolha, a melhor escolha
Somos amigos e ele pede licença pra entrar
Pede licença pra se aprofundar e quebrar todas as barreiras que há tempos eu tive que levantar
Esse amor é gentil, é grato, é consciente, bonito, sólido e forte...
Eu não sabia mais se um dia de novo eu saberia como dizer eu te amo, e ainda não sei, mas...
Esse amor quer me ensinar e eu estou disposta a aprender como se fosse a primeira vez
Como se fosse o primeiro e o último, eu quero amar
Eu estou pronta, quero tentar...
(Andrea Rodriguez)

sexta-feira, junho 29, 2007

por Maria Cristina Fraga Tanajura

Não se conforme em deixar de querer os seus sonhos realizados! Tudo o que estiver na sua mente e no seu coração como um grande anseio um dia se materializará. Não deixe que pensamentos negativos o abatam e não permita que opiniões alheias o desanimem. Siga sua vida como vier, procurando estar atento às oportunidades que surgirem e tente não estar sempre amedrontado, sem querer ousar. O medo paralisa as nossas ações e nos deixa incapazes de qualquer reação construtiva. O futuro, que é o minuto seguinte, está sendo construído neste instante. Vivendo com alegria e paz, procurando fazer o bem a todos e tentando não prejudicar ninguém, terá uma colheita farta de benefícios, logo adiante.Sempre encontramos no caminho pessoas que se dizem amigas mas que nos desestimulam nos grandes e verdadeiros avanços. Muitas são frustradas, derrotadas pela vida e não gostariam de nos ver lutando com persistência pelo que acreditamos e queremos. Os pensamentos sombrios já fazem parte de suas vidas e daí não sabem como sair. Procurando acreditar na existência do que é bom, bonito, verdadeiro, você pode deixar de se decepcionar tanto com os desastres da vida. Eles são passageiros, vêm e vão como as marés e modificam-se rapidamente, como as nuvens.Os amantes se vão mas o Amor sempre é. A essência de tudo é imutável e eterna. Busquemos chegar sempre mais e mais perto do que é verdadeiro para que não nos decepcionemos tanto com os bloqueios e obstáculos inevitáveis e constantes que encontraremos em nossos caminhos.Para além das nuvens, do céu nublado, aparentemente sem luz, está o Sol e sempre esteve lá. Na vida tudo depende muito de como vemos os fatos. É preciso não supervalorizarmos o que é transitório, buscando nos concentrar naquela parte que é verdadeira, constante, imutável.O que tanto nos aborrece agora pode vir a ser uma fonte de felicidade no futuro. Muitas de nossas amizades mais queridas não nos pareceram sequer simpáticas quando as conhecemos. Alguns acontecimentos que nos magoaram tanto quando aconteceram provaram ser uma porta de grande abertura para nossas vidas. Logo, devemos tentar não levar muito a sério os aborrecimentos. Tudo passa...Nesta mutação constante, também somos mutantes. Nossas opiniões se transformam, nossa visão também. É importante não deixar de estarmos conscientes disso para que nos preparemos para as transformações. Para que não prometamos coisas aos outros, ou a nós mesmos, que talvez não possamos cumprir.Entregar-se à vida e vencer o medo são atitudes imprescindíveis para que vivamos em paz e felizes!

sexta-feira, junho 22, 2007

E a vida se renova - Sônia Carvalho



Na vida, muitos serão os acontecimentos que nos envolverão.Viveremos momentos de alegria e também de tristeza.Um dia, o sol brilhará intensamente, nos dando coragem para continuar.Em outro, a tempestade aumentará a nossa descrença.Sorrisos, virão ao nosso encontro.Assim como não conseguiremos evitar a aproximação das lágrimas.Em algumas quedas, nos machucaremos e a dor parecerá insuportável.Porém, o tempo fará com que a ferida se cicatrize e possamos levantar novamente.Em uma das curvas do caminho, o sofrimento nos fará pensar em desistir.Porém, nesse instante, o Mestre irá nos carregar no colo.Sempre haverá tempo para recomeçarmos.Tempo para voltarmos a acreditar que somos, sim, capazes de muito realizar.Tempo de voltar a se emocionar, de lutar pelo que se acredita e de deixar o passado para trás, buscando um novo horizonte.Tempo de amar, amar a todos que cruzarem o nosso caminho, percebendo assim, o quanto esse sentimento pode modificar a nossa vida.Tempo de espalhar alegria, como é gostoso... mesmo diante de tantas dificuldades; perceber as coisas boas que nos cercam, poder dar risada e se encantar com os pequenos e simples gestos que fazem parte da nossa existência.Sempre poderemos reconhecer um erro, aprender a lição e buscarmos fazer o nosso melhor, porque quando do fundo do coração acreditamos, nos tornamos deuses e somos capazes dos maiores feitos.A cada instante, podemos aprender uma nova lição, mesmo que no início pareça difícil de ser assimilada, com paciência e perseverança, iremos compreendê-la e subir mais um degrau em nossa evolução espiritual.Com os anos, entenderemos que haverá momentos na vida, em que a escuridão nos envolverá e despertará em nosso íntimo, o desespero e a angústia, porém, se cultivarmos a verdadeira fé dentro de nós, logo perceberemos que a escuridão será passageira e que mesmo nas trevas, a luz divina se faz presente.As perdas que iremos sofrer nos farão derramar muitas lágrimas e, em algumas circunstâncias, nos sentiremos completamente perdidos.Mas tenhamos sempre a certeza que Deus é Pai de Amor e jamais nos desampara e Ele sempre sabe o que faz.Com o tempo, iremos compreender que tal sofrimento era necessário para o nosso amadurecimento espiritual e para que pudéssemos trilhar um novo caminho.E o luto cederá lugar à esperança.Iremos descobrir que as dúvidas serão muitas, mas a confiança será sempre a nossa melhor aliada.Com confiança, enxergaremos um novo amanhecer, mesmo quando os espinhos forem abundantes. Mesmo quando estivermos trilhando o caminho errado, a providência divina não nos abandonará e no momento oportuno, nos fará enxergar a luz que guiará nossos passos para o bem.Sempre haverá tempo de renovação.Paulo de Tarso renovou seus passos diante da luz divina, na entrada de Damasco.Maria Madalena renovou suas atitudes diante do Mestre.Pedro renovou sua fé diante do Evangelho.André Luiz renovou seus pensamentos diante dos conhecimentos espirituais.Sempre haverá tempo para renovação.E quando a sensação de que o fim chegou e não há mais nada para ser realizado, a providência divina irá nos iluminar, mostrando que nada se acaba e todos os Espíritos, encarnados e desencarnados, sempre terão uma nova chance de renovação, não importa o tempo que demorar, sempre poderemos recomeçar.E a vida se renova.

quarta-feira, junho 13, 2007

Renova tua fé

Reparta o que lhe é dado
Por gratidão renova tua fé
Seja alegre em suas atitudes
Bençãos cairão sobre ti
Não lamente o passado
Viva o agora em plenitude
Tudo lhe é possível
Nunca está só se crês
Não se culpe
O que passou não tem volta
Reconstrua com amor
Seja paciente na tua jornada
Semeie e colherás
Não se esqueça nunca
A razão de aqui estar
Seja fiel a ti mesmo
Caminhe e produza
Jamais perca a esperança
Onde existe verdade
Sempre haverá apoio
Pare de esperar e faça
(Andrea Rodriguez)

segunda-feira, maio 14, 2007

Prece


Quando eu me perco
Do caminho
De Ti, Senhor
Sei que não sou nada
Sem a tua mão
Sou vento na escuridão
A luz quero alcançar
Pra isso vou lutar
E não posso sequer
Um minuto me descuidar
Devo estar vigilante
E que a fé seja constante
Porque se duvidar
Vou me perder
Mais uma vez
E eu não aguento
Eu quero contigo estar
Eu preciso do teu amor
Pra seguir adiante
Me perdoa se fraquejo
Sou criança nesta vida
Muito tenho a aprender
Eu não posso me apegar
Em nada, além de Ti
Ilusões da vida fácil
Promessas de valor
Só me tiram do caminho
Me livrai da tentação
Quero abrir meu coração
Me perdoa os erros
Vou sumprimir meu ego
Vou me entregar a Ti
Senhor...

(Andrea Rodriguez)

segunda-feira, abril 30, 2007

Sua Outra Asa



Há muito tempo atrás... depois do mundo ser criado, houve um dia numa tarde de céu azul e calor ameno um encontro com Deus e seus incontáveis anjos.Deus estava sentado, calado, sob a sombra de um pé de jabuticaba.Deus erguia suas mãos então colhia uma ou outra fruta, saboreava sua criação negra e adocicada.Fechava os olhos e pensava.Permitia-se um sorriso piedoso.Mantinha seu olhar complacente.Foi então que das nuvens um de seus muitos arcanjos desceu e veio em sua direção.Você já ouviu a voz de um anjo?É como o canto de mil baleias.É como o sorriso de todas as crianças do mundo.É como um sussurro da brisa.Suas asas eram lindas... brancas... imaculadas...Ajoelhou-se aos pés de Deus e falou:- Senhor, visitei sua criação como pediu. Fui a todos os cantos. Estive no sul e no norte, no leste e no oeste. Vi e fiz parte de todas as coisas. Observei cada uma de suas criaturas humanas. E por ter visto, vim até o Senhor para entender. Por que cada uma das pessoas desta terra tem apenas uma asa? Nós anjos temos duas... podemos ir até o amor do Senhor sempre que desejarmos. Podemos voar para a liberdade sempre que quisermos. Mas os humanos com sua única asa não podem voar. Não podemos voar com apenas uma asa...Deus na brandura dos gestos, respondeu pacientemente ao seu anjo:- Ah, sim... eu sei disso. Sei que fiz os humanos com uma asa...- Mas por que Senhor deu aos homens apenas uma asa quando são necessárias duas asas para voar...para poder ser livre?Conhecedor que é de todas as respostas, Deus não teve pressa para falar. Comeu outra jabuticaba, obscura e suave.Então respondeu:- Ah, eles podem voar sim meu anjo. Dei aos humanos apenas uma asa para que eles pudessem voar mais e melhor do que vocês meus arcanjos. Para voar, meu amigo, você precisa de duas asas... embora livre, estará sempre sozinho... Mas os humanos... os humanos com sua única asa, precisarão sempre dar as mãos para alguém, a fim de terem suas asas... uma outra asa no mundo completa o par... Assim eles aprenderão a respeitar-se, pois ao quebrar uma única asa de outra pessoa podem estar acabando com suas próprias chances de voar. Assim meu anjo, eles aprenderão a amar verdadeiramente outra pessoa... aprenderão que somente permitindo-se amar elas poderão voar... Tocando a mão de outra pessoa em um abraço correto e afetuoso eles poderão encontrar a asa que lhes falta... e poderão finalmente voar. Somente através do amor irão chegar até onde estou... assim como você meu anjo. E eles nunca... nunca estarão sozinhos quando forem voar.Deus silenciou em seu sorriso.O anjo compreendeu tudo o que foi dito.

terça-feira, abril 10, 2007

Menino das Estrelas



Menino das Estrelas
Te buscaria no infinito
Glória te encontrar aqui
Espécie mais que rara
Todos cairam por terra
Você mora no céu, no meu
Força mais que humana
Amor mais que puro
Verdade, inigualável
Caráter, único
Vontade intensa
Por ti desejo ser
Melhor a cada dia
Alçar vôos...
Pra te acompanhar
E te encontrar a cada
Dia, Noite...
Nesse tempo e fora dele
Onde estiveres sempre
Estarei presente em ti
Com a força do meu amor
Onde estiveres sempre
Estarei presente em ti.
(Andrea Rodriguez)

quinta-feira, abril 05, 2007

Luz



Eu sou Luz, a Luz divina está em meu interior.
Todos os dias eu sou guiada pela minha Luz interior.
Irradio amor e harmonia a todas os seres neste dia.
Meus sinceros e nobres anseios são alcançados.
A saúde, a felicidade e a prosperidade são minha herança hoje e todos os dias.
Irradio sempre o melhor dos meus pensamentos.
Elimino de minha consciência todos os pensamentos negativos.
A paz, a harmonia e o amor são meus para sempre.
Deus de meu coração, que eu possa sempre ser grata por tuas inúmeras bênçãos
Por tua luz, vida e amor que tenho recebido.
Que meus esforços místicos sejam sempre inspirados,
E que eu possa estar sempre consciente da Tua Presença e Orientação Divina,
Neste dia e em toda a minha vida.
(Andrea Rodriguez)

segunda-feira, março 26, 2007

Almas Gêmeas

Histórias que se entremeiam com gamas diversas de cores e sentidos... passado contado em palavras, em contos, por pontos que se interligam e se cruzam e correm juntos, num paralelo, indentificação.
Vidas passadas que se esbarram, esperando o momento da interseção. Experiências que se assemelham, cada qual na sua evolução.
Buscadores, curiosos, guerreiros, puros... bandeirantes pela fé. Assim eram, foram e serão, idênticos de coração.
Tal qual se olhar no espelho, o reconhecimento é imediato. Seres da Luz, de Luz, seres extrafísicos, extraterrenos, de outras dimensões, terráqueos por opção.
Conscientes da ignorância passageira. Mergulhando juntos num oceano de mistério e escuridão.
Duas almas que se encontram e que se completam, que se unificam no todo; se recorrem, se consomem, se necessitam.
Duas almas vibrantes, no consolo das noites... em vôos de libertação.
Duas almas que se doam, se desfrutam e se fundem, fazendo o amor mais puro por Deus criado.
Duas almas, dois seres, um homem e uma mulher carentes de sua metade, cheios de esperança e de vontade.
Faz-se festa no céu, anjos e fadas bailam quando da sua união. Estrelas nascendo, vão marcando e selando... a junção de duas forças que nem suspeitam tamanha grandeza.
Assim é, são e serão...Um só coração.
Gêmeos no propósito
Unidos na missão.
(Andrea Rodriguez)


sábado, março 17, 2007

O AMOR SÓ É LINDO, QUANDO ENCONTRAMOS ALGUÉM QUE NOS TRANSFORME NO MELHOR QUE PODEMOS SER.

"Pedi e dar-se-vos-á; buscai e encontrareis; batei e abrir-se-vos-á. Porque aquele que pede, recebe; e o que busca, encontra; e ao que bate, se abre."
(Jesus - Mateus 7:7,8)

segunda-feira, março 12, 2007

Ressaca




Venham todas as vozes, todos os ruídos e todos os gritos;
venham os silêncios compadecidos e também os silêncios satisfeitos;
venham todas as coisas que não consigo ver na superfície da sociedade dos homens;
venham todas as areias, lodos, fragmentos de rocha que a sonda recolhe nos oceanos navegáveis;
venham os sermões daqueles que não têm medo do destino das suas palavras;
venha a resposta captada por aqueles que dispõem de aparelhos detectores apropriados;
volte tudo ao ponto de partida, e venham as odes dos poetas, casem-se os poetas com a respiração do mundo;
venham todos de braço dado na ronda dos pecadores;
que as criaturas se façam criadores;
venha tudo o que sinto que é verdade além do círculo embaçado da vidraça...
Eu estarei de mãos postas, à espera do tesouro que me vem na onda do mar...
A minha principal certeza é o chão em que se machucam os meus joelhos doloridos, mas todos os que vierem me encontrarão agitando a minha lanterna de todas as cores na linha de todas as batalhas.


Osvaldo Alcântara

(eu encontrei meu tesouro...)

Encanto do Mar



Eu quero pegar contas no teu mar
No mar... dos teus olhos encanto
Eu quero estar nesse mar e ver-te
Todo encanto desse mar

Vem me embala em tua rede
Me leva com sede de amar
Eu me afogo em seus beijos
E desaguo verão sob teus pés

Faz calor neste lado de cá
Vem ninar, meu sono
Meus sonhos vou te dar...

Eu quero nunca mais
Retornar dessas ondas
De mar, no seu ir e vir
Eu vou viajar, me perder

Pra poder encontrar
A paz que só esse mar
Sei, é capaz
De me dar...

Vem me embala em tua rede
Me leva com sede de amar
Eu me afogo em seus beijos
E desaguo verão sob teus pés

Faz calor neste lado de cá
Vem ninar, meu sono
Teus sonhos me entregar...
(Andrea Rodriguez)

Amor



Falamos a mesma língua
Às vezes sem palavras
E a gente se entende
Nos olhos, nos gestos...
Eu sei tudo de você
E te reconheço
Porque você sou eu
Porque eu sou você
Porque sabendo de mim
Sei de você.
Eu te sinto quando olha
Direto sem rodeios
Abre aquele sorriso
Me deixa tonta
Eu perco o chão
Eu vou pro céu.
Eu sei quando fala
Tudo aquilo que eu sabia
Que viria, pra provar
Que existia...
Você chega e quebra tudo
Me carrega junto
Me ama com um amor
Que eu nem sabia
Jamais conhecera...
E é tão puro
Tua verdade me desnuda
Entregue a ti agora
Corpo e alma
Recebo-te nesta vida
Meu tesouro perdido
Na maré, eu te achei...
Agora é meu, e eu sou tua
Pra sempre.
(Andrea Rodriguez)

sexta-feira, março 09, 2007

Milagre



O milagre da vida presente
em tudo que faço e sou
desperta, amanhece
As sementes que brotam
Invadem meu coração de
Alegria, alegria e entusiasmo
No agora tudo que sou
Tudo que é manifesta-se
Em forma de luz e abençoa
Divina presença de mim
Resplandece e brilha
Na esperança e fé
Agora e sempre
EU SOU O QUE SOU
EU SOU TUDO QUE SOU
EU SOU TUDO QUE SOU E TUDO O QUE É
EU SOU UNO COM O TODO

Assim é, assim é, assim é...
(Andrea Rodriguez)